maio 07, 2011

sobre a coragem de ser o que se é.

Se você espera ouvir de mim alguma verdade, será essa: sim, fugir é sempre mais fácil.
Mais fácil, mais rápido, machuca menos, dói menos.. Mas não significa que valha mais a pena, porque quando a gente foge, a gente se perde da pessoa mais importante que existe: si próprio. E não ter a si mesmo é o mesmo que não ter mais nada, que não ter mais vida, porque você pode dizer o que quiser, quantas vezes quiser, a quantas pessoas quiser. Você pode mentir, e viver essa mentira por tanto tempo que ela vai acabar se confundindo com a verdade, ela pode até acabar se tornando a verdade, mas de uma coisa você nunca irá escapar: aquilo não é você, e você não está ali. E se você não está ali, então ninguém mais está.
Algumas pessoas chamam isso de solidão. Eu prefiro chamar de abandono. Então apenas.. apenas lute. Pra não se perder. Pra não ter que fugir. Pra não ter que mentir. Pra não ter que ser só, mesmo no meio da multidão.
V. Rodrigues
(ao som de I'm in here - Sia)
foto roubada daqui e post dedicado a dona dele, 
@amandapns :) [beijo Mandinha]

Um comentário:

@JessicaSlaaves ϟ disse...

Quando a gente não foge, também nos sentimos sozinhos, largados e com a sensação de que ninguém se importa, que o mundo todo está conspirando contra. Mas, não fugir significa ser forte a ponto de acreditar que isso é apenas uma fase, que passará, mesmo quando todo o seu mundo desaba.